Renovação Carismática Católica - Arquidiocese de Florianópolis/SC
Igreja
 
 
11
Out
O Círio de Nossa Senhora de Nazaré
O Círio de Nossa Senhora de Nazaré

Por Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA


​O Círio de Nossa Senhora de Nazaré é uma devoção bonita, expressiva do povo de Deus em relação à mãe do Senhor. É uma demonstração pública do amor de Deus por meio de Maria que vai se perpetuando sempre mais em nossos lares e nas vidas das pessoas. Ele agrupa milhares de peregrinos provenientes de diversas partes da região e do Brasil de modo que as pessoas vivem momentos de graça e de louvor ao Deus Uno e Trino. O Círio aponta à imagem de nossa Senhora de Nazaré na qual o Estado do Pará é muito forte, próximo do povo peregrino. O Círio é a grande multidão de fiéis que honram a Mãe do Filho de Deus, com alegria e com amor.


O Círio é uma palavra latina cereus, cujo significado é uma grande vela usada no sábado santo, para aludir à presença de Jesus Cristo ressuscitado entre os mortos. Ele é o eterno vivente, o vencedor da morte, o fogo novo para a vida da Igreja e do mundo.


​É Círio outra vez


​O mês de outubro, conhecido como o mês missionário na Igreja no Brasil, é também para o nosso povo, o mês do Círio. É claro que com a pandemia não é possível ainda fazer a caminhada nas ruas, porque o vírus pode circular entre as pessoas, ainda que a vacina já esteja bem adiantada para o nosso povo, sobretudo com os pobres e com os simples. Mas o fato comum, bem expressivo, bonito é de ver uma multidão que vai às ruas, honrar a Nossa Senhora de Nazaré. É um fenômeno de religiosidade popular muito forte, alegre, devocional. Por isso o povo costuma dizer que é Círio outra vez, é mais um ano de alegrias e de muito amor à Maria e ao seu Filho, Jesus Cristo.






Rainha da Amazônia


​No Círio de Nazaré, Maria é vista como a Rainha da Amazônia. Nós estamos numa região muito importante de evangelização, de pessoas que deram as suas vidas por causa do Reino de Deus, de muitos mártires, de pessoas simples e pobres, de águas, de florestas, de povos indígenas, povos dos campos e das cidades. Nós a temos como a Rainha da Amazônia para que esta região não seja tão cobiçada pelos interesses dos políticos, do agronegócio, do capital internacional. A Rainha da Amazônia conduza os nossos povos nos caminhos para o bem, a justiça, o amor ao Senhor Jesus Cristo e a todo este povo maravilhoso que o Senhor confiou a todos nós.


​Pagamento de promessas


​Muitas pessoas almejam a vinda deste período para a realização de promessas. Na grande procissão, as pessoas vão às ruas, com um tijolo na cabeça, ou na mão, para significar a casa que pôde ter adquirido, ou pensa em ter um dia. As pessoas fazem promessas. Outras vão de pé descalço, tendo presente o sol escaldante, mas estão lá para pagar alguma promessa. Outras ainda carregam uma cruz para viver o seguimento a Jesus Cristo ou é um pedido de perdão pelas suas faltas e a vontade de conversão na sua família e na sua comunidade. Muitas pessoas rezam uma dezena ou um mistério do terço. As promessas sempre têm um significado de retribuição pelos dons recebidos por Jesus Cristo, o intercessor do Pai, pelas mãos de Nossa Senhora.


​A berlinda


​É o local onde se encontra a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, geralmente rodeada de flores e de luzes. Ela está protegida com vidro de modo que ela brilha em seu interior. A imagem é a mãe do eterno amor, tendo em seus braços o seu Filho. Nós temos a certeza de que os pedidos feitos com fé e amor dirigidos a Maria são conduzidos a Jesus Cristo, o seu Filho.


​Quando a berlinda passa pelas ruas, muitas pessoas param não só para tirar uma fotografia, mas, sobretudo elas se colocam de joelhos, em atitudes de oração, fecham os olhos, tendo as mãos juntas para fazer alguma oração ou um agradecimento. Outras se emocionam ao ver a berlinda com Nossa Senhora. Algumas pessoas agradecem o dom da saúde, por estarem vivas, neste tempo de pandemia, como uma mulher disse em alta voz, enquanto nós passávamos com a berlinda na rua, pois ela queria agradecer a Nossa Senhora de Nazaré que tinha sido curada da Covid 19. A berlinda fala muito para o povo devoto de Maria.


​A corda da berlinda


​É outro símbolo muito importante no Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Como o povo de Deus gostaria de tocar na berlinda, onde está à imagem de Nossa Senhora de Nazaré, no entanto isso não é possível devido à multidão do povo de Deus nas ruas, de modo que existe a corda da berlinda. As pessoas agarram-se na corda, uma mão perto da outra de modo que não tem espaço livre, mas muitas se colocam na corda da berlinda, podendo dizer que estão participando da festa. Elas manifestam a fé em Nossa Senhora, ao seu Filho Jesus Cristo. Na verdade a corda da berlinda liga o fiel à berlinda, à imagem de Nossa Senhora e de Jesus Cristo. É muito importante esta visualização porque é uma fé viva do povo de Deus que nos ajuda a rezar e louvar a Deus através de Maria Santíssima.


​As romarias nas paróquias e nas comunidades


​Elas ocorrem no período que antecede ao círio de Nossa Senhora de Nazaré. É Nossa Senhora que está visitando a Paróquia ou a Comunidade. O povo vai para as ruas manifestar a sua fé, e adesão a Maria. Os padres e o povo de Deus acolhem com alegria e com amor a imagem de Nossa Senhora que está dentro da berlinda fazendo visitas à paróquia. Geralmente o bispo está presente nessas visitas e preside a celebração eucarística, juntamente com o sacerdote da paróquia. Esta visita traz alegrias e paz para o povo, porque o povo reza pelas suas necessidades ou ele pede graças para a sua família, rua, comunidade e à sociedade em geral.


​Quadragésimo Primeiro Círio de Nossa Senhora de Nazaré


​Neste ano de 2021, Marabá está completando a quadragésima primeira edição do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. São quarenta e um anos de vida mariana, onde o povo acorreu a Maria para estar mais perto de Jesus Cristo. Os círios refletem sempre algum tema para a nossa vida de seguidores e de seguidoras de Jesus Cristo, geralmente ligados à Campanha da Fraternidade. Neste ano nós meditamos: Ó Maria e José, fortalecei-nos na unidade da paz em Cristo. O círio é mariano, possuindo as suas raízes na visão mariana, da pessoa de Maria que aceitou o plano de Deus de que ele geraria na carne, o Filho de Deus. Desta forma ela fez a Vontade do Pai. Nós incluímos a figura de São José, pai adotivo de Jesus Cristo e chefe da Sagrada Família. O Papa Francisco colocou o ano de São José, pessoa muito obediente, ao Senhor e à sua vontade. Nós pedimos que eles fortaleçam a todos, na unidade da paz em Cristo. A CF 2021 falou do Senhor Jesus Cristo que derrubou o murro de separação que existia entre judeu e pagão e criou um ser humano novo, homem e mulher, de modo que em Cristo tenhamos a paz e o amor. O círio será em família, onde as pessoas poderão acender uma vela, adquirir uma imagem de Nossa Senhora e acompanhar pelos meios de comunicação social o andamento do Círio. Não é possível ainda fazer o Círio presencial nas ruas. Ele ocorrerá no terceiro fim de semana de Outubro. A oração em família ajuda os fieis a amar Nossa Senhora e ao seu Filho Jesus Cristo.


​Momento de evangelização


​Nós temos o Círio de Nossa Senhora de Nazaré como momento de evangelização, ao aprofundar o mistério de Maria, como a primeira seguidora do Senhor Jesus Cristo. Ela é a estrela da evangelização, nas expressões de São Paulo VI e do Papa Francisco. Ela nos ensina a seguir os caminhos de Jesus Cristo, de amá-lo sobre todas as coisas, de estar mais próximos dos pobres, dos simples, das mulheres e dos homens de nosso tempo. O mistério mariano não se esgota em si em Maria, mas ele aponta para Cristo Jesus, o Salvador da Humanidade.


​Nós vemos a importância do Círio de Nossa Senhora de Nazaré em nossas vidas, de pessoas que amam a Maria e ao seu Filho Jesus Cristo. Ele ajuda na missão de levar a mensagem evangélica para as famílias, para as comunidades, para as paróquias e para o mundo. Maria é na nossa mãe que nos leva ao seu Filho Jesus Cristo.



Fonte: Vatican News

Compartilhe está Notícia
Indique a um amigo
 
 

Copyright © 2014 Renovação Carismática Católica - Arquidiocese de Florianópolis/SC. Todos os direitos reservados.